terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Cursilho na Festa de Nossa Senhora de Belém


Shalom!
 
Aproxima-se a festa de nossa padroeira, Nossa Senhora de Belém, e nós cursilhistas temos a nossa tarefa.
 
Entre os dias 24 de janeiro a 1 de fevereiro, a partir das 18h, o Cursilho é responsável por assar e entregar os espetinhos.
 
Assim, quem puder comparecer, basta informar qual a noite (ou as noites!) de sua preferência.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Começar de novo, de novo...



Durante os últimos dias de 2010 um dos muitos comerciais celebrando o final do ano afirmava que “o melhor da vida está para começar... de novo”.
A cada início de ano a maioria entre nós realmente acredita nisso, confiamos em que o novo ano trará algo de bom, aquilo que esperamos, enfim a realização de planos e sonhos.
Eu também gosto de acreditar nisso, nas novas possibilidades que todo recomeço oferece.

Talvez o melhor da vida de fato esteja para começar, justamente porque o melhor da vida é começar!

Todo começo é interessante, um desafio e um frio na barriga que é bom de sentir.
Como eram gostosos aqueles primeiros dias de aula com os cadernos e livros cheirando a novo, o uniforme inteirinho (ainda sem joelhos ralados), a expectativa quanto à sala em que ficaríamos (será que poderíamos continuar junto às melhores amigas?), as matérias desconhecidas, professores diferentes...
As coisas mudam e a vida vai oferecendo constantes e diferentes começos. Relacionamentos, trabalhos, cor de cabelo, pintura da casa, cursos, filhos...
O fato da vida acontecer em contínuos ciclos é uma grande dádiva. É necessário então ter olhos para ver a novidade de cada dia e aproveitar para ser também uma novidade quando necessário.
Há quem critique os que fazem promessas ou intenções de ano novo, eu não. Acho importante ao menos tentar estabelecer metas e definir um sentido para os dias que se colocam a nossa frente, assim é possível frequentemente reavaliar o rumo: “estou mais próxima ou mais distante da pessoa que pretendo ser?”
Há quem reclame da rotina e, como o tempo parece andar cada vez mais rápido, afirmam que tudo se repete, que é tudo sempre igual. Sem dúvida, passar de 2010 para 2011 não muda nada de fundamental na vida de ninguém, mas se repensarmos o tempo que passou e planejarmos a próxima fatia de vida, é possível corrigir a trajetória quando necessário.  

É a mesma vida, mas que pode ser reinventada a cada novo dia.

“É como tocar o mesmo violão
E nele compor uma nova canção” (1)

Feliz Ano Novo, de novo!

(1) http://www.vagalume.com.br/roupa-nova/comeco-meio-e-fim.html#ixzz1AlYsUKM6